terça-feira, 21 de agosto de 2012

Disciplina cristã XIII – SERVIÇO


A disciplina do serviço cristão tem como fundamento as instruções deixadas por Jesus Cristo (como pode ser lido em Jo 13:15).  Os mandamentos que apontam para esta disciplina são aqueles que o Mestre reputou como sendo os mais importantes de toda a Bíblia:
Respondeu Jesus: " ‘Ame o Senhor, o seu Deus de todo o seu coração, de toda a sua alma e de todo o seu entendimento’.  Este é o primeiro e maior mandamento.  E o segundo é semelhante a ele: ‘Ame o seu próximo como a si mesmo’.  Destes dois mandamentos dependem a Lei e os Profetas".
(Mt 22:37-40)
A disciplina cristã do serviço deve ser embasada num amor incondicional a Deus e ao próximo.  O serviço entendido como uma disciplina cristã é sempre um ato de amor voluntário e disponível em prol de Deus e dos outros.  Esta vinculação entre serviço cristão e ordenamento de amor traz em si algumas implicações.
Em primeiro lugar, o serviço cristão, resultado de uma vida de disciplina de amor, tem que fazer ecoar no outro o amor que afirmo ter para com o Senhor.  Ora, sem amor a Deus não há vida cristã, e como Jesus afirmou que o amor ao próximo é um mandamento semelhante a este, então o amor ao próximo e o serviço e cuidados dispensados a eles são então igualmente indispensáveis para uma vida cristã santa e sadia (veja mais 1Jo 4:20-21).
O cristão não pode se excluir da necessidade de buscar o bem e trabalhar em favor daqueles que mais precisam dos seus esforços.  Na parábola de bom samaritano Jesus enfatizou que para se herdar a vida eterna é preciso amar o próximo e isto só acontece quando se é capaz de notar o sofrimento daquele que está caído ao longo do caminho, descer da montaria e oferecer ajuda, mesmo que isto não tenha uma relação com a espiritualidade costumeira (leia em Lc 10:25-37 que o posicionamento do sacerdote e do levita em contraste com o do samaritano aponta para esta compreensão).
Outras implicações necessárias estão nas palavras de Jesus: quem quiser ser importante entre vocês deverá ser servo, e quem quiser ser o primeiro deverá ser escravo (Mt 20:26-27).  Na vida cristã não há maior valor que ser servo (o verso seguinte mostra Jesus como o exemplo desta afirmação).  Para Jesus, o alvo de qualquer cristão que se engaja na batalha espiritual com disciplina é poder viver de modo a servir e ser útil a todos aqueles que o rodeiam; pois só assim o amor de Deus sobressairá (veja ainda Mt 5:16 – boas obras que glorificam o Pai).
Finalizando: há maior felicidade em dar do que em receber (At 20:35).  Estas palavras reconhecidas com sendo da boca de Jesus implicam que a vida de serviço do cristão disciplinado será sempre uma busca pelo melhor para o seu Senhor, e isto só acontecerá quando houver maior prazer em dar (o que tenho e o que sou) para Deus e para o próximo, do que em buscar receber qualquer vantagem, lucro, bênção ou louvor.  O cristão disciplinado sempre está disposto a dar aquilo que o próximo precisa e nem por isso espera receber algo em troca, pois a felicidade está no ato de oferecer e não em ganhar.
(Na imagem lá em cima, jovens de nossa igreja empenhados no serviço, enquanto preparavam o Congresso de Juventude que ocorreu este mês.  Fotos: Jonatan Santana)

Um comentário: