sexta-feira, 17 de janeiro de 2020

DEUS TEM ANTIPATIA



Há seis coisas que o Senhor odeia, sete coisas que ele detesta:
olhos altivos, língua mentirosa, mãos que derramam sangue inocente,
coração que traça planos perversos, pés que se apressam para fazer o mal,
a testemunha falsa que espalha mentiras e aquele que provoca discórdia entre irmãos
.
 (Pv 6:16-19 – NVI)

Nesses versos do capítulo seis do livro de Provérbios, o autor bíblico aponta uma relação de atitudes perniciosas as quais Deus odeia e abomina, e acrescenta, fazendo uso da forma poética hebraica, dando ênfase a uma reação mais intensa: ele verdadeiramente detesta – ou seja: sua alma ojeriza.  Assim, são sete coisas que ofendem a Deus em seu íntimo.
Mas, antes de observar a relação de Provérbios, venha comigo para as duas palavras que expressam a reação de Deus.
A primeira é detestar, aborrecer ou odiar.  Aqui o verbo no original (hebraico: שנא) traz a ideia simples de desprezar ou ser incapaz de tolerar.  Aquela sensação que em nosso fraseado atual eu diria: eu tenho antipatia!
Pesquisando este termo no AT, eu vou à profecia de Amós e noto o jogo que o profeta faz com este verbo para indicar o que vai no coração de Deus.
Porque vocês odeiam aquele que defende a justiça no tribunal; eu odeio e desprezo as suas celebrações de adoração (confira Am 5:10 e 21).  As palavras de Deus, ditas pelo profeta, parecem ecoar algo como: Eu tomei antipatia de seus louvores e adoração porque eles não refletem a vida justa que eu exijo.
A segunda palavra é abominação.  Este substantivo hebraico (תועה) descreve uma coisa abominável, detestável, ofensiva.  É mais que uma sensação de desagrado, antipatia ou birra; é uma sensação que se move de dentro para fora provocada por asco e que gera uma repulsa violenta.  Mais uma vez citando o nosso palavreado atual eu diria: eu tenho asco e nojo!
Olhando o AT, observo que com essa mesma palavra o texto descreve a reação do Senhor diante de quem é desonesto em seus pesos e medidas e de quem se volta a ídolos. 
Maldito seja aquele que fizer imagens para adorá-las pois o Senhor abomina a idolatria.  Ele detesta todos aqueles que fazem essas coisas desonestas (em Dt 25:13-16 e 27:15).  O texto da Lei é forte, ele implica em que assim como Deus tem asco de quem se volta para a idolatria, ele também tem nojo da desonestidade.  E sobre isso tudo recairá a justiça de Deus.

Então, vamos voltar à relação de Provérbios.  Há seis coisas pelas quais Deus tem antipatia, sete coisas que ele tem asco e nojo:
1. Olhos altivos.  Literalmente quem olha de cima para baixo.  Ou seja, arrogância, orgulho.  Deus odeia a presunção mas concede graça aos humildes (leia em Pv 3:34 e também em 1Pe 5:5-6).
2. Língua mentirosa.  O sentido aqui é de falsidade.  Deus tem antipatia daqueles que não se apegam à verdade, mas a distorcem.  É preciso lembrar que o próprio Jesus descreveu o diabo como o pai da mentira (em Jo 8:44).
3. Mãos que derramam sangue inocente.  A vida estava no sangue – essa é a compreensão bíblica (confira Lv 17:11) – e a vida pertence somente a Deus (a frase é de Ez 18:4).  Logo, fazê-la escoar de maneira inocente ofende o Criador.
4. O coração que traça pensamentos perversos.  Jesus peitou os fariseus os acusando de se preocuparem com um exterior limpo mas mantendo um coração impuro – ele os chamou de hipócritas e de cemitério pintado (em Mt 15:18-20).  Esse coração peçonhento provocou nojo em Jesus.
5. Pés que se apressam para fazer o mal.  A profecia de Isaias amplia essa atitude de urgência perniciosa em praticar o mal advertindo que quem transforma todo o direito em caminhos tortuosos, jamais verá a paz (Is 59:8).  E isso incomoda Deus no seu íntimo.
6. A testemunha falsa que espalha mentiras.  De certo modo, aqui repete o que foi dito sobre a língua mentirosa.  É bom acrescentar que entre os mandamentos do Decálogo está: "Não fofocarás" (o nono mandamento em Ex 20:16 e Dt 5:20).
7. Aquele que provoca discórdia entre irmãos.  Entendo que esse é o mais incisivo.  Se por um lado, é bom que os irmãos vivam unidos (cito o Sl 133) e Jesus orou para que houvesse unidade entre seus seguidores (leia em Jo 17:21); por outro, Paulo cita as discórdias e facções como obras da carne e ainda adverte que quem assim procede não pode esperar pelo Reino de Deus (confira Gl 5:20-21).  Qualquer palavra, atitude, intenção ou sequer postagem em rede social que provoque intriga, discórdia ou desavença entre irmãos gera em Deus uma reação de antipatia, asco e nojo.

MISERICÓRDIA!!!  Que o Senhor nos livre de tais atitudes.

Nenhum comentário:

Postar um comentário