terça-feira, 18 de junho de 2013

DAS DUAS CASAS

Pela graça do nosso Mestre, chego hoje à última reflexão sobre o Discipulado Radical proposto pelo nosso Senhor.  Nos versos de Mt 7:24-27 Jesus conta a ilustração das duas casas para ilustrar o que acontecerá com quem foi levado ao discipulado por ter ouvido a Palavra exposta.
Jesus apresenta duas casas: aparentemente elas são iguais. Olhando o exterior as duas foram construídas da mesma maneira.  Assim todos por igual tiveram a oportunidade de ouvir a Palavra de Cristo e ter conhecimento da verdade e até concordaram que ela é boa e agradável.  A todos é lançado o convite-desafio ao discipulado.
Igual também é o que pode acontecer a todos e a qualquer um.  Na comparação de Jesus, ambas as casas passam por intempéries: chuva e vento vêm sobre elas.  Da mesma forma, todos os que estão no discipulado estão sujeitos a passar por provações e privações.  Estar no discipulado não é garantia de uma vida livre de dificuldades e problemas – vêm sobre todos.
Mas aqui acabam as semelhanças.  O Mestre diz que uma foi edificada sobre a rocha e outra sobre areia; por isso uma ficou firme e outra caiu!  De modo semelhante é o discípulo: o que ouve a Palavra e a põe em prática está edificando sua morada-vida sobre a Rocha eterna – seja qual for a circunstância, nunca será abalado. Por outro lado o que é apenas ouvinte, tem sua morada-vida alicerçada em areia fugaz, qualquer embate a coloca no chão.
Ao final destas reflexões a comparação de Jesus é um desafio a cada um dos seus discípulos.  Todos já ouvimos a Palavra; sabemos o que é preciso ser feito.  Se meu cristianismo não for além deste ouvir, minha vida está condenada ao fracasso e à ruína; mas se praticar sua Palavra, seguirei firme na Rocha.
Para a glória do Mestre Jesus Cristo, façamos de nossa vida concreta uma realização prática das lições do discipulado.  Amém!

Nenhum comentário:

Postar um comentário