terça-feira, 8 de novembro de 2011

Parábola das coisas – um chinelo


Qualquer pessoa que tenha um mínimo de conhecimento bíblico sabe que um dos métodos mais usados por Jesus para ensinar e repassar suas lições aos discípulos e ouvintes em geral era através de parábolas.  E como ele fez isso com maestria!
Em resumo, a parábola nada mais é que uma pequena narração que apresenta uma lição significativa – no caso de Jesus, de cunho moral e espiritual – cuja interpretação está no todo e não nas partes individualmente e que por se relacionar com aspectos comuns e cotidianos dos seus ouvintes podiam ser entendidos e assimilados com muito mais propriedade.
Este parágrafo anterior talvez possa parecer muito técnico para descrever o jeito simples do Mestre falar.  Se este for o caso, me permita tentar usar do mesmo método – contar uma parábola – para tanto demonstrar o que isso quer dizer como apontar uma lição a partir de alguma coisa bem presente no nosso dia-a-dia: um chinelo!  Não sei como você está acostumado a usar, mas aqui no Nordeste o nome é este mesmo: sim, um chinelo!  Desses que você tem em casa e usa quando chega e quer calçar algo que é seu e lhe deixa à vontade.
Um chinelo é isso: você sempre reconhece o seu e para usá-lo não é preciso de cerimônias.  Está certo que existem hoje em dia uma variedade enorme de chinelos e sandálias e que alguns são rebuscados e chiques.  Mas o chinelo de verdade é aquele que lhe provoca a sensação gostosa de familiaridade, intimidade, de estar em casa.
Já pensou que seguir a Cristo também tem que ser assim: como um chinelo.  A vida cristã é para ser uma experiência vivida como algo tão íntimo e pessoal como um chinelo: familiar e bem à vontade!
Como tem sido sua vida cristã?  Como sapados apertados ou como bons chinelos?  Como você tem se sentido em sua caminhada cristã?  Peça a Deus para andar calçado assim.

Nenhum comentário:

Postar um comentário