terça-feira, 4 de outubro de 2011

Salmo 23 - uma leitura


Não sei ao certo se o Sl 23 foi escrito por Davi enquanto ele ainda pastoreava os rebanhos de seu pai nos campos de Belém, ou se já em outro contexto apenas se lembrando de como o cuidado com as ovelhas pode demonstrar o modo de Deus cuidar dos seus.
A verdade, contudo é que somente alguém que viveu a experiência de estar no cuidado pastoral poderia expressar de forma tão simples e profunda como o Senhor pode ser para nós como um pastor que cuida, alimenta e se interessa pelo seu povo.
O SENHOR é o meu pastor;
de nada terei falta.
Em verdes pastagens me faz repousar
e me conduz a águas tranquilas;
Restaura-me o vigor.
Guia-me nas veredas da justiça
por amor do seu nome.
Mesmo quando eu andar
por um vale de trevas e morte,
Não temerei perigo algum,
pois tu estás comigo;
A tua vara e o teu cajado me
protegem.
(Sl 23:1-4)
Este Salmo é um canto de confiança absoluta no cuidado e amor carinhoso do nosso Senhor, que zela por nós como um pastor pelo seu rebanho.  É este Pastor divino quem supre todas as nossas necessidades (Fl 4:19), traz mantimento (Mt 6:25-32), revigora as nossas forças (Is 40:31), acima de tudo, quando o perigo do vale de sombra de morte nos rodeia: Ele é o nosso companheiro e sustentador (Jo 14:18).
É bom lembrar que Jesus Cristo – o Filho de Davi se apresentou para nós como o bom pastor:
“Eu sou o bom pastor.  O bom pastor dá a sua vida pelas ovelhas.  (...) Eu sou o bom pastor; conheço as minhas ovelhas, e elas me conhecem”.
(Jo 10: 11 e 14)
Jesus é o nosso sumo pastor (Hb 13:20) e esta certeza que o Salmo nos traz deve nos fazer descansar nos cuidados e nos braços dele.

Nenhum comentário:

Postar um comentário