sexta-feira, 7 de outubro de 2011

ELIAS E EU


A Bíblia é cheia de personagens interessantes e que me inspiram, e em especial o AT.  Nesta galeria, gostaria de destacar o profeta Elias, e em particular um episódio em sua vida.  No primeiro livro dos Reis, capítulos 16 a 18, está narrada uma série de vitórias fantásticas que o profeta tisbita experimentou diante do rei Acabe e dos profetas de Baal.  Mas no capítulo 19 o quadro se modificou bastante.
Diante de mais uma ameaça de Jezabel, o profeta se deixou levar pelo medo e desânimo, fugiu para o deserto, ficou só e sentou-se para esperar pelo pior: “Já basta, ó Senhor; toma agora a minha vida, pois não sou melhor do que meus pais” (palavras de 1Rs 19:4).  Note que o homem Elias era o mesmo, assim como o Deus a quem ele servia, as circunstâncias de perseguição continuavam, e, embora ali a história podesse ser contada a seu favor, aconteceu que uma coisa tinha mudado: uma pesada nuvem de desânimo tinha se abatido sobre ele.
Junto a Elias, quero também olhar para mim.  Em minha caminhada cristã alcancei vitórias fenomenais sob o poder de Cristo, mais de uma vez vi o inimigo ser derrotado, e assim marquei posições na guerra contra o mal.  Mas, igual ao profeta, em alguns momentos também fui levado a sentir desânimo e frustração. 
O inimigo de nossas almas continua a desafiar e por vezes parece que cansamos da luta...
Voltemos à história do profeta.  Lá no deserto, sob a pequena sombra de um zimbro, Elias estava dormindo quando um anjo lhe apareceu com novas instruções divinas: “Levanta-te e come” (em 1Rs 19:5).  É como se Deus mandasse dizer a Elias:
— Ei, eu lhe vi aí no lugar em que você está.  Mas aí não é seu lugar.  Levante-se daí e coma para que você possa recobrar suas forças e voltar para onde eu lhe tenho posto.
Novamente olhando para mim junto ao profeta, sou levado a concordar que comigo também é assim.  Deus sempre vem ao meu encontro em qualquer lugar e circunstância e me desafia novamente a levantar e comer para prosseguir na jornada.  Mesmo acontecendo de perder o ânimo, Deus nunca desiste de me trazer à realidade espiritual, nem de me colocar no seu caminho e nem de deixar claro que ele pode fazer muito pelos seus escolhidos.
Na história de Elias, ele levantou, comeu, e partiu para uma jornada de quarenta dias até chegar à montanha do Senhor.  Do mesmo modo, hoje devo dar ouvidos à voz que conclama a levantar, comer e me fortalecer para prosseguir até chegar ao momento do encontro com o Senhor quando todas as minhas lutas findarão e contemplarei a beleza da vitória final de Cristo Jesus.  E que ele me faça sempre assim!

2 comentários: