sexta-feira, 5 de outubro de 2012

A CEIA E A CRUZ


Quando a igreja celebra a Ceia do Senhor, a referência direta é sempre à cruz de Cristo e aos elementos que dela advêm.  Assim, ao celebrarmos hoje devemos trazer em memorial os eventos do Calvário e seus significados.  Vejamos pelos menos dois deles:
A cruz é lugar de humilhação.  Paulo nos fala que Cristo “esvaziou-se a si mesmo até a morte (...) e morte de cruz” (leia em Fl 2:8).  Na cruz está a mais completa humilhação e vergonha a que um ser humano podia se expor.  Jesus Cristo suportou levar às últimas consequências a sua humilhação e esvaziamento para lá do meio de todo o seu nada poder resgatar o ser humano que se aviltou pelo pecado.  A cruz demonstra a vergonha de uma vida sem Deus, sujeita a toda a sorte de abandono.  Assim, na humilhação da cruz está a nossa glorificação.
Outro elemento presente na cruz é a maldição. Em Dt 21:23 a Lei de Deus afirma que “aquele que é pendurado no madeiro é maldito de Deus”.  Isso nos faz reconhecer que ao decidir ir à cruz, Jesus se fez maldito em nosso lugar.  A cruz era lugar de maldição, símbolo da rejeição completa da parte de Deus.  É por isto que Deus abandona o crucificado.  Toda a ira e julgamento de Deus recaem sobre aquele madeiro sem mácula para que nós não precisássemos suportar todo aquele desprezo.  Então, na maldição da cruz está a nossa bênção.
É com este memorial que hoje nos colocamos diante dos elementos da Ceia do Senhor.  Hoje temos vida, santificação e bênção somente porque nos foi outorgado pela cruz de Cristo.  Louvemo-lo por isso.

Nenhum comentário:

Postar um comentário