sexta-feira, 9 de outubro de 2020

DIVINO COMPANHEIRO

 


No começo dos anos 1980, Luiz de Carvalho gravou a canção "Divino Companheiro" no álbum "Meus Hinos Queridos – volume 1".  Desde então ela tem sido cantada como um hino pela igreja brasileira.  Hoje já faz parte da boa tradição musical que enriquece o nosso cancioneiro evangélico.

A referência da letra é facilmente percebida.  A base bíblica está na história narrada pelo evangelista Lucas, no capítulo 24, a partir do verso 13.

Lucas conta que no mesmo dia em que as mulheres encontraram o túmulo vazio, já do meio para o fim do dia, dois do grupo de discípulos, com a alma em luto e frustrados, decidiram deixar Jerusalém em direção a Emaús – um povoado que os judeus chamavam de Hamat a cerca de 11 km a noroeste de Jerusalém.

No caminho os dois viajantes foram acompanhados por um terceiro companheiro que se mostrou curioso sobre as últimas novidades.  A partir daí a conversa fluiu com o desconhecido relacionando as antigas profecias com os últimos acontecimentos.

Ao chegar à aldeia, o terceiro viajante foi instado a não prosseguir devido aos perigos ocultos na escuridão.

Então, o que era estranho tornou-se maravilhoso:  Uma palavra de ação-de-graças e o pão partilhado lhes abriram os olhos.  E agora era possível reconhecer o Divino Companheiro de caminhada.

 

— E não é que nossos corações ardiam por dentro enquanto ele nos falava pelo caminho, expondo em detalhes as Escrituras!!!

 

Assim, dissipadas todas as sombras do luto e frustração, era momento de retornar a Jerusalém e, juntos com os outros discípulos, desfrutarem da presença real e sensível do ressurreto.

Mas, mesmo diante dessa alegria do encontro, sempre o tentador pode turvar o caminho.  Então que seja essa a nossa oração e canção:

 

Fica, Senhor, já se faz tarde
Tens meu coração para pousar
Faz em mim morada permanente
Fica, Senhor, fica Senhor, meu Salvador.

 

 

2 comentários:

  1. Como sempre amado colega, você tem um jeito de expor a palavra livre e suave em nossos corações. Obrigado e que Deus te abençoe.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado, querido colega.
      A graça pertence somente ao Divino Companheiro que nos aquece o coração durante a caminhada.
      Abraço

      Excluir