terça-feira, 12 de fevereiro de 2019

O ALFABETO HEBRAICO



Algumas curiosidades sobre o alfabeto hebraico:


1. Os primeiros registros do que viria a ser o alfabeto hebraico são da idade do bronze (mais de três mil anos). Tinha originalmente influência egípcia, mas depois veio se fixar ao sofrer influência fenícia.
2. O hebraico pertence a família das línguas semitas (assim como o árabe e o aramaico e outras línguas extintas do oriente próximo). O nosso português vem de outra família: é uma língua indo-europeia.
3. A escrita hebraica se lê da direita para esquerda (ao contrário de nossa escrita em português: da esquerda para a direita).
4. No hebraico não existe distinção entre letras maiúsculas e minúsculas. Veja por exemplo a primeira frase da Bíblia: בראשת ברא אלהים (note que toda as letras são iguais, independente da posição na frase ou seu significado).
5. Também não há letras para representar as vogais – somente consoantes. Os textos bíblicos originais foram todos escritos assim e somente no século X um grupo de estudiosos judeus, chamados massoretas, criou um sistema de pontuação a ser acrescentados às letras e assim poder representar o som das vogais hebraicas.
6. Algumas letras têm o seu som alterados – suavizado – quando lhes acrescentam um pequeno ponto (chamado de dagesh). São elas: כ ,ב e פ.
7. Há algumas letras que possuem uma grafia diferenciada quando são a última letra das palavras, a pronúncia porém continua a mesma. São os casos das letras:
Grafia normal
Grafia final
כ
ך
מ
ם
נ
ן
פ
ף
צ
ץ


Veja também o ALFABETO HELÊNICO (link)



Nenhum comentário:

Postar um comentário